Editorial

Sábia decisão

27/11/2021 às 05:30
Atualizada em 27/11/2021 às 05:30.

Ao optarem por suspender as festividades públicas do Carnaval do próximo ano, praticamente por unanimidade, as prefeituras do Alto Tietê deram uma clara demonstração de bom senso diante dos ainda preocupantes riscos eminentes em relação à Covid-19 provocados pela aglomeração de pessoas. Mesmo com o avanço acelerado da vacinação contra a doença, o que dá uma certa segurança a respeito dos efeitos do coronavírus, é prudente tomar decisões que evitem a concentração descontrolada das pessoas, argumento defendido em uníssono pelos chefes municipais.

A sensata medida vale para os desfiles de escola de samba e para os blocos de rua, justamente aqueles que facilitam o agrupamento das pessoas em áreas públicas e abertas, onde é mais difícil a fiscalização das medidas sanitárias. No entanto, até por uma questão do princípio da liberdade, a decisão de suspender as festividades do Carnaval não recai sobre as instituições particulares, como os clubes sociais, que serão autorizados a promover bailes e desfiles de fantasias. Nesse caso, deve ficar bem claro, as prefeituras colocarão nas mãos dos promotores a responsabilidade sobre o cumprimento das regras ainda vigentes para o controle da Covid-19.

Para o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), a decisão dos municípios demonstra o grau de comprometimento das cidades para evitar a disseminação do vírus. "O momento ainda exige muita cautela e responsabilidade na tomada de decisões. Sabemos que o Carnaval é uma festa que atrai grandes multidões e não podemos colocar a perder todos os avanços já conquistados no controle da doença", resumiu o presidente da entidade, Rodrigo Ashiuchi (PL).

A preocupação das prefeituras do Alto Tietê tem como base o que vem sendo verificado em diversos países, principalmente na Europa, onde novas ondas de contaminação foram registradas nas últimas semanas. Por aqui, após um longo período de restrições econômicas e de isolamento social, é de se esperar que a liberação de atividades públicas ganhe maiores proporções no agrupamento de pessoas. Assim, todo cuidado para se evitar esse movimento deve ser elogiado.

Quem Somos

Fundado por Paschoal Thomeu – circulou em 22 de novembro de 1975. Em 1992, o administrador de empresas e publicitário Sidney Antonio de Moraes adquiriu a marca e relançou o jornal em 27 de outubro. O projeto foi ganhando força e, em 23 de abril de 1997, o jornal, até então preto-e-branco e veiculado apenas uma vez por semana, passou a circular colorido e bissemanalmente. Em 18 de maio do mesmo ano, a circulação foi ampliada para trissemanal e, finalmente, em 21 de junho de 1997 concretizou-se o lançamento do Mogi News diário. São inúmeras ações que, aliadas à qualidade editorial e gráfica, consagram o Mogi News como o jornal mais lido e respeitado do Alto Tietê

Categorias
Entre em contato:

Reclamações ou sugestões:

redacao@portalnews.com.br

Comercial e parcerias:

contato@portalnews.com.br

© 2021 Todos Os Direitos Reservados Ao Portal News de Comunicação

Desenvolvido por

Distribuído por